A vocação da igreja e o aconselhamento pastoral para o apoio as famílias de pessoas com deficiência

Daniele Gotardo Veloso

Resumo


Entende-se que igreja é o local de aproximação, troca de experiência, ajuda mútua, relacionamento, serviço e adoração, contudo para famílias de pessoas com deficiência, o convívio na comunidade eclesial muitas vezes é dificultada por conta da dinâmica. Implicando-lhes de sentir parte de uma comunidade de fé, devido as diversas barreiras. O artigo apresenta as seguinte s temáticas: o sofrimento da humanidade, qual a relação das famílias de pessoas com deficiência, seus dilemas, tendo como referenciais teóricos KAMATI (2014) e VELOSO (1961); o evento da chegada do ente com deficiência, tendo como referentes MARTINS (2012) e CLEMENTE [s.l s.n.]; a vocação da igreja diante do servir uns aos outros; e por fim a atuação do conselheiro, sua postura e a proposta de trabalho do aconselhamento pastoral para o apoio as famílias de pessoas com deficiência e incluindo o deficiente, com embasamento teórico de COLLINS (2000) e CLINIBELL (2007), e outros referencias. A pesquisa partiu das indagações: qual a ação do conselheiro diante desta realidade? Está preparado para atuar nesta circunstância? O objetivo é compreender tais questionamentos. A premissa para o cuidado destas famílias é o amor, sem discriminação ou julgamento, mas empatia e acolhimento. Considera-se o cuidado destas famílias, primeiramente conhecer a realidade, vivência, e rotina, superações, quais dificuldade ainda enfrentam, de forma sistêmica, realizar uma anamnese, a fim de contribuir de forma eficaz, e assim desmistificar o desconhecido, o conselheiro precisa se aproximar, e muitos não têm essa prática ministerial, acabam por hora tendo medo de se aproximar, porém trata-se de uma família com suas especificidades sim, mas é uma família como outra qualquer. Outra situação necessária é informar as igrejas a respeito das pessoas com deficiência, o que são, como ocorrem, quais as suas necessidades, isso também facilita na aproximação, desmistificação e acima de tudo a empatia.

 

Palavras-chave: empatia; aconselhamento; serviço; pastoreio; família.


Texto completo:

HTML PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.