Aspectos da história da psicologia e sua presença no cristianismo brasileiro

Daniel Felipe Silva Wanderley

Resumo


Na história do desenvolvimento científico, a psicologia, na sua origem e no seu processo de evolução e aplicação, manteve uma relação com a religião cristã. Além de ter envolvimento com as ciências médicas e outras ciências, o diálogo com a religião é relevante, sendo presente na teologia prática, no aconselhamento pastoral e em outras áreas do conhecimento cristão. Esta pesquisa objetiva discorrer sobre parte da história da psicologia e sua relação com o cristianismo brasileiro, através do conhecimento da postura religiosa para com as questões psíquicas existentes desde a antiguidade, quando a psicologia ainda não existia como ciência, bem como, da sua história e relevância, a partir do seu surgimento, inclusive, no contexto brasileiro. Isso porque a psicologia tem estudado, nas últimas décadas, como a religião contribui para o desenvolvimento humano, não só na questão comportamental, mas em todos os aspectos da vida. Pode se dar como exemplo, o conjunto de obras teológicas do padre Leone Franca e do pastor Eduardo Carlos Pereira, escritas no início do período republicano do Brasil, que discutem sobre que tipo de cristianismo, o católico ou protestante, foi benéfico para o desenvolvimento do indivíduo e da nação. São analisadas pela psicologia, na finalidade de identificar como a religião interfere no desenvolvimento do ser humano e de sua coletividade como um todo.2 Mediante essa análise histórica, pode-se formular a seguinte pergunta: de que forma o diálogo entre a psicologia e a teologia, contribui para o desenvolvimento da teologia prática no ministério pastoral? Para essa questão, a busca será por respostas exploradas na história da psicologia e da religião cristã.

Texto completo:

HTML PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.